logotop-09.png
  • Facebook
  • Instagram

Médica graduada pela UFES (Universidade Federal do Espírito Santo) e com residência em Psiquiatria pelo IMPP RJ (Instituto Philippe Pinel), possui experiência em psiquiatria ambulatorial, emergências psiquiátricas, centros de atenção psicossocial e junto a equipes clínicas multiprofissionais. Possui também formação em Medicina da Dor pelo instituto de ensino do Hospital Albert Einstein SP, tendo atuado em clínica especializada e como professora convidada do curso de pós-graduação do mesmo instituto. Além disso, participa de grupo de estudos em Medicina Psicodélica e é membro da Associação Psicodélica do Brasil .

psqi.png
20210513_095208_edited.jpg

CRM/RJ  52 88775-7
Registro de especialista (RQE) 20256

PSIQUIATRIA E MEDICINA DA DOR

É muito comum a presença de transtornos psiquiátricos em pacientes com dor crônica, e o correto diagnóstico e tratamento desses quadros é fundamental, pois, caso contrário, o tratamento da dor pode se tornar muito mais difícil. Sabe-se que fatores emocionais e sociais podem ser mais importantes para o desfecho da dor crônica que
propriamente o quadro patológico, sendo determinantes para a incapacidade e o sofrimento do doente. Sendo assim, a psiquiatra com formação em Medicina da Dor pode auxiliar para que o tratamento desses pacientes se dê de forma integral, dentro de um contexto biopsicossocial.

SUBSTÂNCIAS PSICODÉLICAS E SAÚDE MENTAL

As substâncias psicodélicas, apesar de seu uso milenar e tradicional em diversas culturas, têm sido tratadas de forma variável ao longo do tempo pelas culturas ocidentais.

Nas últimas décadas, devido a sua relação com movimentos da chamada contracultura e por relatos contraditórios no meio científico sobre seus usos medicinais, essas substâncias foram quase todas proibidas e passaram a ser consideradas drogas ilícitas. A única exceção foram as substâncias usadas em contextos de religiões tradicionais.

Apesar disso, alguns pesquisadores seguiram estudando seu uso terapêutico e recentemente têm se acumulado evidências científicas sobre o benefício do uso dessas substâncias para o tratamento de transtornos mentais como depressão, ansiedade, alcoolismo, tabagismo e estresse pós-traumático.

O uso dessas substâncias na chamada terapia psicodélica se mostra promissor para o campo da saúde mental, sendo por isso uma área de estudo e pesquisa em crescimento em todo o mundo.

M A R Q U E   O N  L I N E   S U A   C O N S U L T A

bottom-09.png
whatsa-05.png

POR QUE PSIQUIATRIA

Muitas pessoas me perguntam por que escolhi a Psiquiatria como especialidade.  Associam a Psiquiatria a práticas manicomiais, hoje já ultrapassadas. Também pensam logo que psiquiatras  sempre trabalham com medicações pesadas e que causam dependência. Por que então eu escolheria ser psiquiatra?
 

Eu entrei para a Psiquiatria devido ao meu interesse em entender a mente e o comportamento humano.  No início dos meus estudos, eu tinha os mesmos preconceitos e medos que a maioria tem.  Mas, à medida que fui estudando, pude entrar em contato com as novas abordagens ao sofrimento mental. Entendi que o mais importante é sempre o suporte psicológico,  social e familiar.  Assim, procuro sempre estar em contato com profissionais com outras formações, ampliando minha visão sobre os sujeitos que atendo.


Além disso, também aprendi que muitas pessoas se beneficiam de medicações em baixas doses e que cada vez mais medicações novas vêm sendo descobertas, permitindo mínimos efeitos colaterais. Por isso, busco sempre me atualizar para indicar tratamentos eficazes e de fácil adaptação. Ao mesmo tempo, procuro ter olhar crítico sobre os novos lançamentos da indústria farmacêutica, entendendo que não podemos simplesmente acreditar em propagandas, e sim buscar conhecimento em fontes científicas. Com a prática da Psiquiatria, tenho contato com várias histórias que me fazem ver as potencialidades da mente humana e nossa capacidade de superação de dificuldades e desafios. Sigo aprendendo continuamente e buscando dar o meu melhor trabalhando nessa especialidade que não é fácil, mas é fascinante.

FORMAÇÃO ACADÊMICA

. Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Espírito Santo – UFES 

. Residência Médica em Psiquiatria pela Escola de saúde Mental do Rio de Janeiro/ Instituto Phillipe Pinel- ESAM RJ 

. Pós-graduação em Medicina da Dor pela Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein 

 
. Membro da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor

. Membro da Associação Psicodélica do Brasil

CRM/RJ  52 88775-7
Registro de especialista (RQE) 20256

SIMB-08.png

“Com a prática da Psiquiatria, tenho contato com várias histórias que me fazem ver as potencialidades da mente humana e nossa capacidade de superação de dificuldades e desafios.”

F A L E    C O M   A   D É B O R A

(21) 96677-2060

wpp-1-05.png
  • Facebook
  • Instagram
SiteSeguro-01.png

Obrigada pelo envio!

bottom-09.png